Qual o melhor sensor de temperatura: sensor inteligente IoT, data logger ou termômetro infravermelho? 

O monitoramento de temperatura ou umidade é uma exigência nos setores farmacêutico e alimentício, e ambos têm legislações específicas sobre essa prática. 

Controlar as condições ambientais de medicamentos e alimentos garante que não percam sua validade, evitando perdas para quem vende, produz, armazena ou distribui esses produtos. 

Mas o que poucos sabem é que a forma de monitorar também influencia nos resultados alcançados, já que não existe um só tipo de tecnologia para isso no mercado. 

Hoje, muitos processos ainda são manuais, algo considerado ultrapassado em um contexto em que a automação reduz custos e erros nos processos, tornando as empresas mais eficientes e sustentáveis a longo prazo. 

Se você quer conhecer as opções de sensores de temperatura que existem hoje no mercado – assim como sua aplicação nos setores farmacêutico ou alimentício – confira este guia informativo preparado pela SyOS! 

3 tipos de monitoramento de temperatura e umidade 

O monitoramento pode ser dividido em três tipos: manual, semiautomático ou automático

A opção por um deles depende da maturidade de cada operação e da capacidade de investimento de uma empresa e da formação de suas equipes. Entenda melhor as diferenças abaixo. 

Monitoramento manual: termômetro infravermelho / pirômetro

termômetro infravermelho

Hoje, a prática mais comum é usar termômetro industrial infravermelho para medir a temperatura – ele também é conhecido como termômetro a laser, pirômetro ou como pistolinha de temperatura. 

Por ser um método manual, o uso desse termômetro exige que uma pessoa passe nos locais de armazenamento em diferentes períodos do dia e anote os dados coletados em uma planilha de controle de temperatura e umidade no Excel. 

Esse método tem muitas desvantagens: o medidor a laser é mais suscetível a erros pois exige que a distância entre o aparelho e a superfície medida esteja correta; além disso, o infravermelho perde precisão a depender do tipo de superfície que é analisada – em alguns metais, por exemplo, a precisão é bastante comprometida. 

Monitoramento semiautomático: data logger de temperatura ou umidade 

data logger

Outras empresas recorrem a sistemas semiautomáticos que usam data logger de temperatura. 

Nesse caso, um medidor de temperatura e umidade coleta os dados de forma automática, mas os dados são armazenados em um aparelho sem conexão com a internet. O processo manual entra no momento do recolhimento dos dados e transferência para um computador no qual serão tratados. 

Esse método tem vantagens em relação ao uso de termômetro infravermelho, já que usa sensores do próprio data logger que fornecem dados mais precisos. A desvantagem do uso de data logger, entretanto, é que os dados só são acessados posteriormente, ou seja, eles representam apenas um registro das informações coletadas no passado. 

Monitoramento automático e online: sensores inteligentes com Internet das Coisas 

monitoramento de temperatura

O monitoramento automático é uma tendência praticamente inevitável para negócios que querem garantir sua competitividade no mercado de hoje. 

Neste contexto de automação industrial e Internet das Coisas (IoT), já é possível conectar uma série dispositivos à internet – como os sensores inteligentes de temperatura e umidade. 

Isso muda completamente a forma de gerir os negócios, já que as empresas agora conseguem agir de forma proativa para antecipar cenários. 

Outra vantagem é que essa mudança não é individual: ela beneficia todos os negócios envolvidos na rede de distribuição, que podem compartilhar e integrar informações para aumentar de forma conjunta sua produtividade. 

Por isso, não importa o tamanho do negócio – grande, médio ou pequeno – a troca dos termômetros a laser e data loggers por sensores inteligentes deve atingir todo o setor farmacêutico e o setor alimentício nos próximos anos. 

Sensores inteligentes no setor farmacêutico 

Para o controle de qualidade farmacêutico, o uso de sensores inteligentes será cada vez mais presente em indústrias, distribuidores e transportados, assim como em farmácias, hospitais e ambulatórios. 

Essa mudança deve capacitar os gestores para análises detalhadas de dados obtidos em tempo real e visíveis de forma imediata, sem o atraso comum dos data loggers. 

O uso das novas tecnologias de monitoramento também deve ser incentivado por novas legislações para o setor, principalmente no transporte de medicamentos

Sensores inteligentes no setor alimentício 

A mesma mudança vai afetar o setor alimentício. Indústrias, supermercados e grandes centros de distribuição podem evitar perdas com acesso em tempo real aos dados de monitoramento. 

Além disso, a melhoria nos padrões de qualidade também será visível graças à capacidade de evitar a deterioração na qualidade dos produtos ao longo de toda a cadeia de distribuição. 

Ganho de eficiência com automação e Internet das Coisas 

iot

O uso de Internet das Coisas (Internet of Things) lançou um novo capítulo na história da automação, principalmente em relação à automação industrial, que reverbera em toda a cadeia de distribuição. 

Para a McKinsey, em um estudo que avaliou 150 aplicações de IoT, o impacto econômico dessas novas tecnologias deve chegar a até U$ 11 trilhões em 2025, mostrando que há muito espaço para explorar essas inovações. 

Esse cenário frutífero para os negócios só se tornou possível porque nas últimas décadas houve o avanço e o barateamento de tecnologias que permitem essa conectividade (conexões wireless e bluetooth, 5G, smartphones, etc), impulsionando a indústria 4.0 e a transformação digital. 

Quais são as vantagens da transformação digital e da indústria 4.0? 

Hoje, a automação vem acompanhada de uma coleta incessante de dados graças ao uso de sensores inteligentes. Cada processo agora é metrificável, ou seja, pode ser analisado com dados objetivos. 

Esse avanço já está mudando todos os setores: um sensor de temperatura e umidade conectado à internet é uma ferramenta mais eficiente que um sensor a laser ou um termômetro infravermelho, porque além da medição – sua função principal – esse equipamento está integrado com serviços digitais que unem computação em nuvem e inteligência de dados. 

Com esses dados em mãos, gestores podem se capacitar para extrair análises importantes sobre o funcionamento dos processos, podendo pensar em melhorias para a qualidade e para a saúde financeira dos negócios. 

Por isso, na corrida da inovação, sai na frente quem absorve as novas tecnologias primeiro e se capacita para lidar com essas novas ferramentas. 

Conheça os sensores inteligentes da SyOS para monitoramento online 

sensores de temperatura e umidade

A SyOS desenvolve tecnologias de monitoramento de temperatura ou umidade que não param no uso de sensores IoT. 

Nossa solução integra os dados coletados pelos sensores em dashboards com dados e indicadores em tempo real, além de um sistema de alarmes gerenciado por Inteligência Artificial. 

Veja como nossos sensores se adaptam a diferentes operações de monitoramento: 

Beacon T: sensor de temperatura  

O beacon T é um monitor de temperatura online com acurácia de ± 0,1ºC. 

Ele pode ser usado em diversas operações – como no setor alimentício para o controle de temperatura de produtos perecíveis transportes, supermercados ou distribuidores. 

Além disso, funciona como sensor de temperatura industrial e pode substituir o termômetro infravermelho industrial em indústrias alimentícias. 

Beacon TH:  sensor de temperatura e umidade 

O beacon TH é um sensor inteligente de temperatura e umidade com acurácia de 0,2°C e 2% RH (umidade relativa do ar). 

É um sensor IoT robusto com função dupla para o monitoramento de produtos farmacêuticos sensíveis – como vacinas, medicamentos termolábeis, medicamentos biológicos. 

Ele pode ser usado em qualquer elo da logística farmacêutica, como centros de distribuição, farmácias, hospitais, clínicas, laboratórios, ambulatórios e no transporte de medicamentos. 

Também pode ser usado como sensor de umidade industrial em indústrias farmacêuticas. A vantagem é que ele substitui alguns tipos de sensores industriais que têm função única por um sensor que mede temperatura e umidade simultaneamente. 

Beacon de porta: sensor de abertura de porta 

sensor de temperatura

Esse sensor inteligente registra o tempo e a quantidade de aberturas de porta. 

Quando se pensa nas aplicações para sensores industriais, esse sensor funciona com um complemento para o controle de temperatura de ambientes refrigerados ou congelados, pois evita elevações indevidas na temperatura devido a uma abertura prolongada ou portas esquecidas abertas. 

Beacon com probe externa: monitoramento de produtos específicos 

sensor syos

O beacon com probe externa é um sensor de temperatura com aplicação específica, inclusive para o uso industrial. 

Ele é usado em ambientes em que há risco de contaminação do produto ou do ambiente monitorado, por isso sua sonda de medição de temperatura é externa. 

Vantagens dos beacons da SyOS 

Todos os nossos sensores usam tecnologia BLE (Bluetooth Low Energy) com baixo consumo de energia, permitindo usar os equipamentos por pelo menos 5 anos sem necessidade de recarregar. Além disso, todos têm grau de proteção equivalente a IP67 (contra sólidos e líquidos). 

Quer saber mais sobre a nossa tecnologia? Entenda como a nossa solução vai muito além do uso de sensores inteligentes e pode revolucionar os setores farmacêutico e alimentício

Conte com a SyOS para monitorar o setor farmacêutico com automação inteligente 

sensor de temperatura

A SyOS é uma empresa de inovação em tecnologias de IoT e Inteligência Artificial que prepara todos os elos da cadeia da logística para transformação digital. 

Conheça nossos materiais e transforme sua gestão de produtos sensíveis à temperatura ou à umidade para reduzir perdas e entrar em conformidade com as normas regulatórias do seu setor. 

Sobre a SyOS 

Somos uma startup que tem o objetivo de revolucionar a cadeia do frio no Brasil, através de tecnologias de IoT e Inteligência Artificial aplicadas no monitoramento de produtos que precisam de uma temperatura ideal para manter sua qualidade, como alimentos, vacinas e medicamentos.    

Com isso, empresas que atuam com a gestão do frio têm acesso a dados, relatórios e alertas que ajudam a tomar decisões para otimizar suas operações, evitar a não conformidade e reduzir prejuízos. 

Descubra mais sobre a SyOS ou entre em contato com o nosso time de especialistas para conhecer melhor nossa solução. 

Leave a Comment